Uma Casa Fora do Eixo em Porto Alegre e a formação de um Colegiado Setorial da Região Sul para coordenar as ações do Circuito nos três estados. Em termos de encaminhamentos concretos relacionados ao futuro da Regional Sul, Cafe Poa e Colegiado foram as duas principais deliberações do 2º Congresso Regional Sul Fora do Eixo ocorrido de 1º a 03 de julho, na Casa de Cultura Mário Quintana, na capital gaúcha. Ainda bem que um congresso como esse, que reuniu integrantes de 11 coletivos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, não se resume a estas duas resoluções. A pauta do Encontro contou com discussões importantes sobre o funcionamento do Circuito Fora do Eixo, a circulação de bandas, a distribuição, o Pcult, a comunicação, mapeamento de festivais e a tão difícil sustentabilidade dos coletivos. Questões que foram abordadas por Pablo Capilé e Felipe Altenfelder, da Casa Fora do Eixo. Os dois explicaram o funcionamento do Circuito, as dinâmicas de trabalho da CAFE e, claro, foram agentes de estímulo aos participantes.

Circulação- Sobre a dinâmica de circulação de artistas dentro do Circuito, Capilé explicou o funcionamento da Agência Fora do Eixo que negocia as apresentações das bandas, potencializando a venda de shows. Conforme Capilé, a agência não cobra porcentagem na hora de viabilizar os shows para os Coletivos do FDE. “O objetivo é fazer com que os coletivos tenham condições de ter um bando de artistas para vender localmente”. Para os artistas, a contrapartida é a possibilidade de circular em um circuito diferente com contratantes do Brasil inteiro. Além disso, também foi destacada a qualificação das pautas na circulação dos artistas. Na opinião de Capilé, os artistas hoje estão preocupados em formar público, não só em tocar e ir embora. Enfatizou também a importância de levar jornalistas da mídia nacional aos eventos ou outros debatedores que possam agregar valor aos Festivais realizados pelo Cicuito.

 Turnê integrada – No sábado, dia 02, começou a ser organizada a primeira turnê integrada da Regional Sul. Os representantes de Coletivos e Pontos Fora do Eixo da Regional relataram as condições de circulação das cidades onde atuam. Foi feito um mapeamento dos locais disponíveis para shows, dias da semana e nome do responsável de cada Coletivo ou Ponto das cidades da Regional. A turnê vai ter início no dia 11 de agosto em Curitiba, seguindo para Joinvile, Rio do Sul, Florianópolis, Caxias do Sul, Porto Alegre, Santa Maria, Pelotas e Esteio. A apresentação de Santa Maria ficou marcada para o dia 19 de agosto. A banda ainda não foi definida.

Sustentabilidade – Moyses Lopes, do Movimento Soma, deu início à pauta da sustentabilidade, destacando a importância da aproximação com o Estado e de se criar condições para canalizar os recursos da cultura. Felipe Altenfender confirmou que a dedicação exclusiva das pessoas está diretamente ligada à sustentabilidade. “A dedicação exclusiva traz a sustentabilidade. Se está se investindo força de trabalho nisso, os recursos chegam”. Também destacou a importância das sedes-moradias, como a Casa Fora do Eixo, que aceleram o processo de captação de recursos e a elaboração de planilhas de serviços pelos coletivos.  Parcerias com iniciativa privada, existência de um núcleo durável, transformação de capital simbólico em produto de negociação e um fundo Fora do Eixo também foram citados. Cláudia Schulz, representante do Palco Fora do Eixo, também lembrou da importância de priorizar ações e de se valorizar os cards.

 Casa Fora do Eixo Poa – Durante o Congresso, foi comunicado aos participantes a criação de uma Casa Fora do Eixo em Porto Alegre. Atílio Alencar, agente fora do eixo sul, que deverá ser um dos moradores da Casa, explicou que a implantação da CAFE POA segue uma política do Fora do Eixo, de replicação de centros como estes. Perto de Buenos Aires e de outros países do Mercosul, Porto Alegre se torna ponta estratégico para o trabalho da rede. A CAFÉ SP vai ajudar a subsidiar parte dos recursos. A ideia é que a CAFÉ POA seja sustentável para o grupo que nela estiver trabalhando, para as ações em Porto Alegre e para toda a regional sul. É uma replicação do modelo paulista, mas que guarda as peculiaridades da região sul. Felipe Altenfender ainda acrescentou que as Casas Fora do Eixo fazem parte do programa de expansão do Fora do Eixo que “está em um momento mais conceitual do que geográfico”. Já estão sendo pensadas implantações de Casas Fora do Eixo em outras capitais do País e Porto Alegre está se antecipando nesta discussão. “É necessária a migração das pessoas, a Regional ganha velocidade com esta Casa que vai funcionar como um radar que diagnostica necessidades dos coletivos e busca formas de fazer investimentos. Os coletivos também poderão demandar da Casa”. A Casa Fora do Eixo Porto Alegre deverá ainda ser sede de imersões, espaços de formação, de reuniões com parceiros etc.

 Pcult- Discussões sobre o Pcult também ocuparam um tempo significativo do Congresso da Regional Sul. Pablo Capilé destacou que o Pcult é uma das frentes de trabalho do FDE e acrescentou que todos os coletivos deveriam ter um núcleo dedicado ao tema. O Pcult começou a ser estruturado há cerca de dois anos, pelo FDE, e se apresenta como uma instância sensibilizadora da importância de construir, sistematizar e planejar políticas públicas para a área da cultura. A aproximação com o poder público, o mapeamento de outras forças da cidade que estão abertas ao diálogo, a criação de pontes com órgãos como as CUFAS e Pontos de Cultura, a mediação de conflitos de interesses etc foram citados como exemplos de ações políticas do Pcult que tem uma perspectiva abrangente de cultura. Como representante do Poder Público do Rio Grande do Sul, o presidente do Instituto Estadual da Música, Santiago Neto, participou das mesas sobre o Pcult, declarando intenção do governo do Estado de apoiar festivais do Fora do Eixo através da Lei de Incentivo à Cultura.

Contatos – Importante destacar a integração entre os participantes dos Coletivos e Pontos Fora do Eixo durante o Congresso. Além da programação do evento e das pautas, os intervalos, o compartilhamento do chimarrão, as conversas durante o almoço e os encontros também estimularam a todos e contribuíram para a troca de ideias, de informações, de conhecimento, o estreitamento dos laços e o consequente fortalecimento da rede. Além disso, novos coletivos estão se agregando à rede. É o caso do Ruído, de Erechim (RS), que conta apenas com três pessoas, mas que estão muito dispostas a trabalhar com a rede, do Coletivo Manifesta Sol, de Caxias do Sul, além de Joinvile (SC) que também está começando a se integrar. O grupo de produção audiovisual Inverso, de Porto Alegre, também acompanhou o Congresso, inclusive, gravando os principais debates. A presença de novos coletivos e de pessoas interessadas em integrar a rede contrapôs à desadesão do Extremo Rock Sul e Veneta, ambos de Porto Alegre.

Aliás, a pauta sobre comunicação da Regional Sul abordou a importância de todos os Coletivos, dos três estados do Sul, participarem da produção de pauta, da troca de informações e atualização da agenda do FDE Sul. Atualmente, a Regional Sul produz quinzenalmente uma Newsletter que reúne as principais notícias dos eventos e ações dos Coletivos da região sul. A Regional, agora, também terá uma conta no Twitter, por meio do endereço @foradoeixosul. Quem não esteve presencialmente em Porto Alegre, pôde assistir a boa parte das discussões pela twitcam, providenciada pelo Movimento Soma.

Macondo Coletivo – Em 2010, o Macondo Coletivo organizou o Congresso, que ocorreu de 20 a 22 de agosto, em Santa Maria. Neste ano, o Movimento Soma, de Porto Alegre, se responsabilizou pela organização da quarta edição. Do Macondo Coletivo participaram Alessandra Giovanella, que fez uma explanação sobre a frente de Poéticas Visuais do FDE, Marcelo Cabala, que falou sobre o Clube de Cinema, SEDAs e Cineclubes, Cláudia Schulz, que além de ajudar na organização, representou o Palco Fora do Eixo. O núcleo de comunicação também compareceu sendo representado por Andressa Quadros, Bianca Vilanova, Kareka Ricordi, Natália Schneider e Silvana Dalmaso.

Texto: Silvana Dalmaso

Fotos: Marcelo Cabala e Movimento Soma

Mais relatos sobre o Congresso no blog do Coletivo Barriga Verde, Movimento Soma, Coletivo Alona, Manifesta Sol, Linguarudos (Joinvile) e do Fora do Eixo Letras.

Fotos do Congresso, feitas por integrantes do Macondo Coletivo, aqui e no Picasa, e aqui, as fotos do Movimento Soma.

Anúncios

Sobre Macondo Coletivo

Associação de Produtores Independentes Macondo Coletivo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s